Como-alavancar-sua-marca-pessoal-e-cuidar-do-seu-futuro-como-empreendedor
Spread the love
O caminho do empreendedor de startups costuma ser mais ou menos assim.

Tudo começa com uma ideia, que precisa ser validada e depois um MVP (produto minimamente viável) é construído e vai sendo aperfeiçoado.

Rapidamente uma marca e logotipo são criados e os fundadores embarcam numa jornada hercúlea, com o objetivo de atingir o Product to Market Fit (PMF).

PMF significa que o produto ou serviço “colou”, ou seja, teve aderência com o mercado alvo e você pode aplicar esse teste criado pelo Sean Ellis, que inventou o termo Growth Hacking, para avaliar o seu grau de PMF.

Brian Balfour, outra autoridade mundial em Growth Marketing, escreveu uma série de artigos levantando interessantíssimas questões sobre a necessidade de outros fits:

  • Product to Channel Fit
  • Channel to Model Fit
  • Model to Market Fit

como-alavancar-sua-marca-pessoal-e-cuidar-do-seu-futuro-como-empreendedor

Segundo Brian, todos esses fits são necessários para a construção de empreendimentos que ultrapassem o valuation de 100 milhões de dólares.

OK, é muito bom ter esse arsenal de balizas e pilares para que os empreendedores possam mensurar corretamente e navegar rumo a uma Startup desse tamanho, quiçá, de um unicórnio (+ de 1Bi de valuation).

Porém, as probabilidades jogam contra os empreendedores.

A taxa de sucesso das startups investidas é de aproximadamente apenas 15%.

Se levarmos em conta que muitas startups não recebem investimento por conta da falta do PMF, podemos dizer que bem menos de 10% realmente atingem o PMF.

Diante dessas estatísticas, é impressionante como pouquíssimos empreendedores pensam num plano B.

E o objetivo desse artigo é ajudar empreendedores a ter o melhor plano B possível, que na minha opinião, é a construção de uma marca pessoal forte, aderente a um canal específico.

Pra que isso dê certo, eu criei o conceito de Person to Channel Fit (aderência da pessoa com o canal certo).

Vou explicar.

A maioria imensa dos empreendedores estão ocupados construindo suas Startups.

E raramente possuem respostas claras para as seguintes perguntas:

  • O que fazer se a Startup não atingir o PMF?
  • O que fazer se a grana acabar antes da próxima rodada?
  • O que fazer para conseguir um emprego ou um novo sócio?

Quando um desses cenários ruins se torna realidade, o esforço para recomeçar é grande.

Uma alternativa para minimizar o impacto é a criação de uma marca pessoal forte.

Uma marca pessoal forte terá o duplo benefício de ajudar sua Startup no início e de ajudar você a recomeçar caso as coisas não transcorram como planejado.

E o segredo para criar uma marca pessoal de sucesso consiste em tratá-la como uma mini Startup.

Resumindo, é necessário ter ótima tração em um canal de aquisição.

Isso está totalmente alinhado a um comportamento descrito por Peter Thiel no livro Zero to One, em que ele afirma que a maioria das Startups não conseguem fazer nenhum canal de aquisição funcionar e que se você conseguir fazer com que apenas um funcione bem, você já terá um bom negócio.

A distribuição de canais se assemelha, portanto, a uma cauda longa, como você pode ver abaixo:

como-alavancar-sua-marca-pessoal-e-cuidar-do-seu-futuro-como-empreendedor

Essa super dica vale tanto para sua Startup quanto para sua marca pessoal.

Você só precisa acertar a mão bem uma vez!

Ao invés de dividir seus esforços alimentando várias redes sociais (Instagram, Youtube, Facebook, Linkedin etc.) com resultados medianos em cada uma delas, tente encontrar a melhor delas para o seu perfil.

Esse é o Person To Channel Fit.

Muita gente encontra no Twitter o melhor canal de comunicação. Outras preferem se comunicar por fotos no Instagram. Outras, por vídeos no Youtube.

Eu, particularmente, encontrei meu melhor fit aqui no LinkedIn.

Após alguns testes em vários outros canais, percebi no ano passado que essa era a rede que melhor estava recompensando meus esforços.

Eu medi tudo.

Medi o tempo que estava sendo investido e o retorno que cada rede estava me dando.

O retorno sobre meu investimento de tempo no LinkedIn ficou mais de 10X melhor do que em outras redes.

Além de ter conseguido rapidamente milhares de seguidores, esse canal foi o que mais me trouxe negócios.

Assim, ao invés de continuar atirando para todos os lados nos outros canais, eu foquei totalmente no Linkedin.

E comecei a fazer posts diários e o resultado foi um crescimento explosivo.

Óbvio que eu não abandonei totalmente as outras redes.

Vira e mexe posto umas imagens no meu Instagram e uns posts no meu Facebook.

Porém, mantenho a disciplina de continuar crescendo essa rede aqui até uma determinada marca de seguidores que eu tracei, antes de dividir meus esforços com outras redes.

E você? O que está fazendo para cuidar da sua marca pessoal?

Você está priorizando algum canal específico hoje?

Share: