voce-nunca-sabe-de-fato-o-que-ta-se-passando-na-cabeca-da-sua-audiencia
Ontem eu comecei minha palestra aqui na Bélgica da PIOR maneira possível…

Tentei dar uma de “artista” e abrir com “Bom dia senhoras e senhores” em dutch, que é muito parecido com o alemão, língua que eu domino.

Olhei no Google Translator…. Tudo parecia engatilhado.

Na hora H, soou como “Guten Tag meine Damen und Herren”, ou seja, alemão.

Pude ver nitidamente o desconforto estampado na cara de todos, pois não gostam de alemão :/

E pra seguir palestrando por 1,5h depois dessa cagada?

Comecei a usar uma tática que desenvolvi que é NÃO olhar nos olhos de ninguém quando o bicho está pegando.

Olho entre duas pessoas, que acham que estou olhando pra elas, mas no fundo estou mirando na parede lá atrás.

Isso me ajudou a me recompor e focar no que eu tinha pra dizer.

Depois de uns 10 minutos, eu já tava me sentindo confortável novamente.

O povo Belga é bem formal e não costuma dar muito feedback.

Porém, vários vieram me cumprimentar e, quando falei com o organizador, ele disse que teve um ótimo feedback!

Quando vi a gravação, percebi que minha PERCEPÇÃO do desconforto da platéia foi maior do que a realidade.

Moral da história: a melhor tática é relaxar, pois você nunca sabe de fato o que tá se passando na cabeça da sua audiência, especialmente se for internacional.

Share: